Estacionamento de shopping é autuado pelo Procon

Mesmo pagando valor abusivo para estacionar, consumidores ainda são desrespeitados no Shopping Campo Grande

Após o recebimento de  diversas denúncias indicando problemas no atendimento e na qualidade dos serviços prestados pela Campo Grande Parking, responsável pelo estacionamento do shopping Campo Grande, o Procon Estadual comprovou as irregularidades e autuou a empresa. A fiscalização só teve acesso à sala de administração após ameaçar acionar a polícia, o que poderia resultar em prisões em flagrante de funcionários da companhia.

Uma das irregularidades constatadas diz respeito à impossibilidade de o usuário pagar pelo tempo de utilização do estacionamento – que é abusivamente caro – caso não tenha cédulas de menor valor. Se o cliente tentar pagar com nota de R$ 100,00, a operação não será efetivada pelas máquinas instaladas nos acessos ao shopping center.

Fiscais do Procon Estadual em operação no shopping Campo Grande (Foto: Divulgação)

O fato de a empresa ter substituído por máquinas o atendimento que antes era feito por funcionários nos guichês, trouxe outro problema: o desrespeito à Lei Estadual 3.530/2008, já que não mais existe atendimento prioritário para idosos, portadores de necessidades especiais e mulheres com crianças de colo, dentre outros.

Equipamentos quebrados – Outra constatação em prejuízo aos consumidores é que nos diferentes locais de acesso não existem funcionários para auxiliar os motoristas na solução de problemas como a existência de maquinas ou cancelas com defeito. Aliás, não são raros os casos em que os equipamentos ou cancelas apresentam defeitos.

Foi constatada a presença de apenas uma  auxiliar em um dos quatro pontos de saída, com revezamento, no horário de trabalho, ou seja, uma pessoa atende das 10h às 16h e outra das 16h às 22h, o que prejudica as pessoas que se dirigem aos cinemas, cujo funcionamento vai além das 22h. Para dificultar ainda mais, os equipamentos com defeito obrigam o consumidor a se dirigir a outros pontos de acesso para deixar as dependências do shopping.

Obstrução – Durante o trabalho de fiscalização, funcionários da Campo Grande Parking tentaram obstruir a ação dos fiscais do Procon. De diversas maneiras eles tentaram impedir acesso à sala de administração, que se encontrava fechada.

Eles se negaram a indicar qualquer pessoa que pudesse se responsabilizar pelo atendimento, o que só ocorreu depois de os  fiscais esperarem por mais de 30 minutos e afirmar que solicitariam a  presença de integrantes da Delegacia  de Defesa do Consumidor no local para solucionar o problema. Somente com a ameaça da chegada da polícia os funcionários finalmente se prontificaram a atender a fiscalização.

(Visited 120 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!