Daniel não tentou estuprar esposa de assassino, diz delegado

Conclusão foi divulgada após a oitiva de várias testemunhas

O delegado da Polícia Civil de São José dos Pinhais, Amadeu Trevisan, declarou que não houve tentativa de estupro por parte de Daniel Corrêa contra Cristiana Brittes , mulher do assassino confesso do jogador do São Paulo, Edison Brittes.

Segundo o delegado, essa foi a conclusão chegada pela polícia após ouvir novas testemunhas do caso no início desta semana. De acordo com Trevisan, nenhuma das testemunhas relatou ter ouvido os gritos de Cristiana, como foi relatado pela família Brittes, mas sim os berros do jogador enquanto era espancado.

O jogador Daniel Corrêa , assassinado após participar de uma festa com seus executores (Foto: Estadão)

Na última terça-feira, o delegado ouviu quatro testemunhas que estavam na festa de aniversário de Allana. A polícia revelou ainda que suspeitos de terem participado do crime por terem entrado no carro de Edison, além do próprio assassino confesso, serão ouvidos durante a semana.

Edison Brittes, a esposa Cristiana e a filha Allana segue presos de forma temporária por 30 dias. Na entrevista em que confirmou a autoria do crime, o empresário também afirma que ouviu gritos do quarto e ao abrir a porta se deparou com Daniel tentando abusar de sua esposa, fatos que foram confirmados nos depoimentos de Cristiana Brittes na última segunda-feira.

Allana Brites, que também está presa, ao lado de Daniel (Foto: Reprodução Facebook)

Na apuração preliminar do Instituto Médico-Legal (IML), divulgada pela Polícia Civil, Daniel foi espancado na casa da família Brittes e, depois, levado para um matagal, onde o corpo foi encontrado. A morte foi causada por ferimento por arma branca. O corpo do jogador foi velado e sepultado na última quarta-feira, em Conselheiro Lafaiate, em Minas Gerais, cidade da família do atleta.

(Visited 1.061 times, 138 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!