PF faz megaoperação em 12 estados contra facções que movimentaram R$ 9 milhões

A Polícia Federal deflagrou megaoperação ontem (20) no combate a facções criminosas que atuam em 12 estados. São cumpridas, no âmbito da Operação Dolos, 146 ordens judiciais expedidas pela Justiça Federal do Acre. São 53 mandados de prisões temporárias, 22 mandados de prisões preventivas e 71 mandados de busca e apreensões – alguns deles realizados no interior de presídios.

De acordo com as investigações que resultaram na Operação Dolo , criminosos ligados a três facções “de abrangência nacional e com forte poder de atuação nos presídios de todo o País” movimentaram quantias que superam a casa dos R$ 9 milhões somente no período das apurações, iniciadas há cerca de dois anos. Dentre as organizações criminosas investigadas está o Comando Vermelho (CV), principal facção que domina o tráfico no Rio de Janeiro.

Os valores, segundo a Polícia Federal, são fruto principalmente de atividades de tráfico internacional de drogas e foram movimentados por meio de depósitos e retiradas de valores.

Em nota, o grupamento da Polícia Federal no Acre informou que a apuração foi conduzida pelo grupo de investigações sensíveis da PF no Acre, especializado no combate a organizações criminosas e ao tráfico de entorpecentes, e contou com apoio do Bope do Rio de Janeiro e do Bope do Acre.

Operação Dolos e Operação Esmerilhão

Também neste sábado, a PF deflagrou ainda a Operação Esmerilhão, em Santarém, no Pará, com objetivo de investigar o tráfico interestadual de drogas na região Oeste do estado. Ao todo, foram cumpridos dois mandados de prisão e três mandados de busca e apreensão, no município e em Manaus. Os principais alvos da operação são apontados como “especialistas no transporte de entorpecentes da região Norte para o Sudeste”.

As investigações tiveram início há aproximadamente um mês, quando informações de que grandes quantidades de droga estariam sendo armazenadas pela quadrilha em Santarém e transportadas pela BR-163 para distribuição em outros estados. O primeiro carregamento do grupo criminoso foi apreendido pela Polícia Rodoviária Federal no município de Rurópolis, no fim do mês passado.

O nome da Operação Dolos , segundo a PF, foi inspirado no Deus Dolos e “representa o engano, a fraude e a malícia. O nome buscou simbolizar o complexo sistema de lavagem de dinheiro operado pelas organizações criminosas investigadas, que possui uma rede de integrantes espalhada por todas as regiões do País”.

Último Segundo – iG

(Visited 4 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!