Bolsonaro afasta possibilidade de impeachment

Presidente havia dito ter informações sobre vítima de militares que desapareceu

O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã desta quarta-feira que não está preocupado com acusações de que cometeu quebra de decoro ao falar sobre a morte durante a ditadura militar de Fernando Santa Cruz, pai de Felipe Santa Cruz, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O presidente contrariou documentos oficiais ao negar que o ex-militante tenha sido assassinado pelo regime.

Jair Bolsonaro fala com a imprensa ao deixar o Palácio da Alvorada (Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

“Não tem quebra de decoro. Quem age dessa maneira (acusando de quebra de decoro), perde argumento”, disse Bolsonaro, que segue para cerimônia de Assinatura do Contrato de Concessão da Ferrovia Norte-Sul, em Anápolis (GO).

Na sequência de sua defesa, ele fez mais críticas à Comissão Nacional da Verdade, instalada no governo Dilma Rousseff para investigar violações aos direitos humanos na ditadura.

“Lamentamos muita coisa, mas não pode valer um lado só da história. E como eu sempre disse, alguém acredita que o PT está preocupado com a verdade? Quando aqueles caras criaram a Comissão da Verdade eles deram gargalhadas. Vocês da imprensa sabem o que é informação, contra-informação e contra contra-informação. É muito simples”, comentou.

Na última segunda-feira, ao comentar a atuação da OAB no caso de sua facada, Bolsonaro disse que poderia explicar ao presidente da entidade como o pai dele, preso e morto por agentes do Estado brasileiro, segundo a Comissão Nacional da Verdade, sumiu durante a ditadura.

Ontem, Bolsonaro acrescentou que documentos sobre mortes no período são uma “balela”.

(Visited 16 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!