Bolsonaro ironiza percepção de ser pouco inteligente

Pesquisa Datafolha mostra que 39% da população o classificam como "pouco inteligente"

Após a repercussão da pesquisa Datafolha publicada ontem, que indica que Jair Bolsonaro tem a  pior avaliação entre os presidentes de primeiro mandato nos três primeiros meses, o capitão aposentado compartilhou em seu Twitter um recorte do levantamento que aponta a imagem que a população tem dele.

Na publicação, um gráfico mostra um paralelo entre os resultados da mesma pesquisa feita nas épocas de Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva. Na comparação, 39% dos entrevistados classificam Bolsonaro como “pouco inteligente”, enquanto Dilma e Lula apresentam números menores neste quesito: 9% e 24%, respectivamente.

Como legenda da imagem postada na rede social, Bolsonaro publicou uma risada, desdenhando do levantamento.

Quando Dilma foi presidente, 85% dos entrevistados a consideravam “muito inteligente”. No período de Lula no poder, 69% tinham essa visão do petista. Agora, Bolsonaro é visto dessa maneira por 58% da população.

Com quase 10 mil comentários, apoiadores e críticos do presidente aproveitaram o tweet para dar suas opiniões. Entre eles, Guilherme Boulos (PSOL), que disputou a candidatura à Presidência com Bolsonaro no ano passado, também comentou.

Ainda de acordo com o instituto, para 30% dos brasileiros, o atual governo é ruim ou péssimo. As expectativas, entretanto, seguem positivas para o Planalto, já que 59% acreditam que ele fará uma gestão ótima ou boa.

Questionado pela reportagem do jornal Folha de S. Paulo sobre como ele lida com o resultado da pesquisa, o presidente ironizou. “Datafolha? Não vou perder tempo para comentar pesquisa do Datafolha, que diz que eu ia perder para todo mundo no segundo turno”, respondeu na saída do Palácio da Alvorada.

“Tem um item lá de que Lula e Dilma são mais inteligentes do que eu. Valeu, Datafolha”, concluiu.

Para realizar o levantamento, foram ouvidas 2.086 pessoas com mais de 16 anos em 130 municípios entre os dias 2 e 3 de abril. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Popularidade

Os números de Bolsonaro são os piores desde a redemocratização, em 1985. No mesmo período, Fernando Collor era rejeitado por 19% da população; FHC por 16%; Lula por 10%; e Dilma por 7%. Presidentes que eram vice antes de assumirem não são contabilizados, casos de José Sarney, Itamar Franco e Michel Temer.

(Visited 19 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!