Força-tarefa contra o aedes inspecionou mais de 3,5 mil imóveis

Nos dias 2, 3, 4 e 5 de março mais de 3,5 mil imóveis foram inspecionados e 3,4 mil depósitos eliminados durante força-tarefa de combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika e chikungunya – realizada na região das Moreninhas. Mais de 60 agentes estiveram envolvidos no trabalho de remoção de materiais inservíveis, eliminação de focos e orientação aos moradores.

De acordo com o balanço da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), durante o trabalho foram encontrados 175 focos do aedes em residências e terrenos baldios, o que representa uma quantidade significativa,  considerando a quantidade de imóveis visitados. Destes, 396 imóveis encontravam-se fechados durante as vistorias.

Além da Moreninha, apresentam alto índice de casos notificados os bairros Centro-Oeste, Los Angeles, Veraneio e Jardim Noroeste, com números acima de 1 mil notificações de dengue para cada 100 mil habitantes.

Segundo o coordenador da Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais (CCEV), Eliasze Guimarães, o trabalho deve se estender e será reforçado também para estes locais.

“Vamos intensificar durante essa semana as ações nos bairros onde a situação está mais crítica e durante o fim de semana vamos trabalhar em regime de mutirão aumentando assim a efetividade da ação”, disse.

De janeiro até o dia 26 de fevereiro foram notificados em Campo Grande 6.414 casos de dengue.  O número expressivo coloca o município em situação de epidemia da doença, considerando o limite de 300 casos para cada 100 mil habitantes.

Paralelo ao serviço de campo dos agentes de saúde durante o período de Carnaval o combate ao aedes também foi reforçado com o fumacê.

Por conta do aumento no número de casos, a prefeitura determinou um aumento de três para nove equipes que estão rodando as sete regiões da cidade diariamente.

(Visited 6 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!