Gestão de Marquinhos Trad tem recorde de reprovação
26, junho 2021 . 13:04

Gestão de Marquinhos Trad tem recorde de reprovação

Pesquisa mostra que metade da população não aprova a forma de o prefeito administrar a cidade

Pesquisa de opinião pública realizada pelo Instituto Ranking mostra que a gestão do prefeito Marquinhos Trad (PSD) bateu recorde de reprovação: 47,75%. O índice está tecnicamente empatado com o porcentual de aprovação, de 52,25%. O resultado não surpreende, pois a situação caótica em que se encontra Campo Grande, principalmente pela falta de competência do prefeito de agir diante da crise sanitária, só se compara ao período em que a cidade foi administrada pela dupla Alcides Bernal e Gilmar Olarte, ambos hoje no ostracismo político.

De acordo com os números do Instituto Ranking, enquanto 27% consideram bom ou ótima a gestão de Marquinhos Trad, 45,17% a consideram regular e 25,33% ruim ou péssima. Outros 2,50% dos entrevistados não souberam responder. No cruzamento dos dados coletados, explica o estatístico Tony Ueno, diretor do Instituto ranking, o resultado final é de 52,25% de aprovação e 47,75% de reprovação.

O grau de confiança da população em Marquinhos Trad corrobora o índice de reprovação. Apenas 35,58% dos entrevistados dizem confiar no prefeito, contra 33% que não confiam, 20,75 que se manifestaram indiferentes e 10,67% que não souberam responder.

Pandemia

Os números da pesquisa mostram que Marquinhos Trad vem errando feio na condução da crise. Atuando de maneira populista e desnorteada, no ano passado ele chegou a torrar R$ 800 mil da prefeitura com a compra de cloroquina, medicameto ineficaz para o tratamento da Covid-19, apenas com o objetivo de conquistar o voto dos bolsonaristas.

Passada a eleição e com novo mandato conquistado, deixou de lado o “tratamento precoce” e passou a exigir dinheiro para a abertura de mais leitos de UTI na Capital. E vem sendo atendido tanto pelo governo estadual quanto federal. Pressionado por comerciantes, decidiu flexibilizar o distaciamento social, reabrindo o comércio. O resultado desse comportamento errático agora aparece na pesquisa da Ranking.

Ao responderem se perderam algum parente ou amigo para o coronavírus, 62,50% disseram que sim, outros 34,75% responderam negativamete e 2,75% não se manifestaram. Essa situação serve como base para a questão do lockdown, defendido por 42,33% dos entrevistados. Outros 39% se posicionaram contra, 15,67% se posicionaram indiferentes ao tema e 3% não responderam a esse quesito.

Saúde pública

Os pesquisadores também perguntaram sobre a qualidade do sistema de Saúde em Campo Grande. Para 10,42%, o serviço é bom ou ótimo. Outros 45,25% afirmaram ser regular e 41,75% o consideram ruim ou péssimo. 2,58% não responderam.