Marquinhos Trad finalmente decide investir em segurança nos terminais de ônibus

Com efetivo de 1.077 homens, GCM vai designar apenas um agente para cada terminal   

Após ter abandonado os terminais de ônibus nos quais gastou mais de R$ 5 milhões em reformas, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) parece finalmente ter se convencido de que com efetivo de 1.077 homens a Guarda Civil Metropolitana (GCM) possui estrutura e condições suficientes para evitar a ação de vândalos e bandidos nesses locais.

Ontem, o secretário Municipal de Segurança Pública e Defesa Social, Valério Azambuja, anunciou que três dos 9 terminais passarão a contar em sua estrutura física com postos de policiamento da GCM. A iniciativa, ainda que incipiente pelo fato de que a segurança nos terminais ficará restrita ao período de meia-noite às 5h, já é um começo.

Mas até que a medida alcance todos os terminais, a perda do dinheiro do contribuinte em função da ação dos bandidos e da incompetência do prefeito Marquinhos Trad de solucionar o problema em definitivo, segue em nível ascendente.

Homens da GCM policiam terminal de ônibus em Campo Grande (Foto: Denilson Secreta)

Entrega simbólica

De acordo com a prefeitura, foi instalada uma base da GCM no Terminal Bandeirantes, onde os guardas garantirão a segurança dos passageiros e ajudarão a combater os atos de vandalismo. Ontem, o diretor-presidente da Agetran, Janine Bruno, fez a entrega simbólica ao secretário Municipal de Segurança Pública, Valério Azambuja, das chaves da guarita.

O espaço foi construído para os guardas, que cumprirão plantão no terminal de meia-noite às 5h. Para tentar frear a ação dos vândalos no período em que não haverá ninguém no local, o terminal será fechado após a saída do último ônibus.

Mais bases

Nas próximas três semanas serão ativadas as bases de outros dois terminais, o Júlio de Castilho e o Guaicurus.  Na medida que os outros terminais forem sendo reformados, a mesma estrutura será colocada em funcionamento, segundo a prefeitura.

De acordo com o secretário Valério Azambuja, entre 5h e 23h59 um guarda permanecerá no terminal, sempre contando com apoio de viaturas da Base Operacional da região, localizada no Bairro Taveirópolis.

Sem efetivo

Até então, todos os terminais estavam abandonados pela prefeitura, sendo estes alvos de uma série de atos de vandalismo. Pias quebradas, banheiros com as paredes pichadas, bebedouros destruídos, casos de furtos e de assaltos ainda hoje mantêm inseguras as pessoas que precisam passar por esses locais.

No mês passado, Valério Azambuja, diante do aumento de casos de vandalismo, disse não ser possível atuar nos terminais por falta de efetivo, cuja maioria estaria atuando no toque de recolher decretado por conta da pandemia do novo coronavírus. Felizmente, para a população, o prefeito parece ter finalmente feito as contas e concluído que com um efetivo de 1.077 homens é possível, sim, garantir a segurança nesses locais.

(Visited 292 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Últimas Notícias