Procon estadual autua Pernambucanas por apresentar divergência de preços

Divergência entre os preços estampados em produtos nas gôndolas e os efetivamente cobrados nos caixas levou o Procon Estadual a autuar as Casas Pernambucanas após consumidores terem encaminhado várias denúncias ao órgão.

Vários itens que estariam em oferta, com descontos como se estivessem em promoção, induziam as pessoas a erros. Exemplo são as almofadas Damata, com etiqueta anunciando que o preço estaria reduzido de R$ 12,99 para R$ 9,99. Entretanto, ao se dirigir ao caixa, o preço cobrado era o inicial, ou seja R$ 12,99. Outro caso foi em relação ao travesseiro Altenburg, cujo preço normal anunciado é  de R$ 15,99, mas que poderia ser adquirido por R$ 12,99. Semelhante ao caso anterior, no caixa o desconto não era aplicado.

Para verificar a veracidade da denúncia, equipe de fiscalização do Procon Estadual esteve na unidade das Pernambucanas localizada no Shopping Campo Grande e, na amostragem, os fiscais verificaram que a toalha de piso Dohler, anunciada por R$ 19,99 e com valor de desconto de R$ 17,99, estava na mesma situação.

Para se safar de eventuais denúncias por consumidores insatisfeitos, a gerência da loja mandou imprimir na etiqueta, em letras diminutas, sem o mesmo destaque dos preços, a “informação” de que os descontos estavam condicionados a ativação do cupom no APP ou totem. Essa condicionante não era do conhecimento dos consumidores que, para terem o direito ás supostas vantagens nos preços, necessitam do auxílio de um funcionário para cadastrar o seu CPF no totem antes de se dirigirem ao caixa.

Diante das irregularidades, entre as quais a ausência de informação clara e ostensiva, a loja foi multada. A empresa recebeu prazo para, se entender necessário, apresentar defesa.

(Visited 10 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Últimas Notícias