Comunistas desistem de candidatura e anunciam apoio a Marquinhos Trad

PC do B vai estar ao lado de bolsonaristas defendendo o projeto de reeleição do prefeito

Os comunistas de Campo Grande filiados ao PC do B decidiram não lançar candidatura própria a prefeito e anunciaram a decisão de integrar a coligação encabeçada pelo prefeito Marquinhos Trad, do PSD, que disputa a reeleição. A incoerência no que diz respeito ao espectro ideológico formado em torno do prefeito demonstra que ele está disposto a qualquer aliança que lhe garanta permanecer no poder por mais quatro anos, apesar do resultado desastroso de sua gestão, que só não é pior por conta dos investimentos feitos pelo governo do Estado e pela Águas Guariroba na Capital, além das emendas parlamentares que garantiram recursos ao município.

A decisão do PC do B (Partido Comunista do Brasil) de apoiar o prefeito foi tomada em convenção realizada no dia 12 passado, quando também foi anunciada a desistência da candidatura própria do advogado Mário Fonseca, que já vinha se movimentando visando a fortalecer o seu nome junto à população. A mudança de posicionamento teria ocorrido por orientação da Executiva Nacional. Fonseca foi candidato a vice na chapa de Marcos Alex, na época pelo PT, em 2016. Concorreu a uma das cadeiras do Senado Federal em 2018.

Mário Fonseca do PC do B: comunistas apoiarão Marquinhos Trad (Foto: Divulgação)

Em nota, o PC do B alegou que “a conjuntura do país e o futuro de uma Campo Grande mais humana, exigem uma tática política ampla, com o propósito de isolar as forças antidemocráticas da extrema direita e de propor um programa mais democrático para a Capital”.

“Eu quis muito ser candidato a prefeito, mas meu partido retirou a pré-candidatura. Depois, restava o caminho de uma aliança. E o caminho escolhido, tão achincalhado, não está em desalinho com a política nacional do PCdoB de frente ampla para conter o avanço crescente do bolsonarismo”, escreveu Mário Fonseca em suas redes sociais após ser fortemente criticado pela postura de sue partido.

Incoerência

A incoerência política é a característica principal do leque de apoio formado em torno da candidatura de Marquinhos Trad a reeleição. Aos comunistas – que embarcaram na campanha para “combater” o bolsonarimso – somaram-se bolsonaristas convictos e praticantes como o pastor Wilton Acosta, do Republicanos, que até anteontem era pré-candidato a prefeito. Desistiu para apoiar a reeleição de Trad.

Wilton Acosta do Republicanos: bolsonaristas juntos com os comunistas (Foto: Divulgação)

Em entrevista ao Campo Grande News, Acosta disse que “a decisão [do partido] não me causou estranheza, pelo fato de ter realizado uma pré-campanha com poucos que sonhavam com uma cidade mais justa pra todos”, transparecendo insatisfação com a mudança de rumo ao lançar candidato à prefeito.

Ele ainda disse que sai da corrida “de cabeça erguida” e que seguirá defendendo a legenda republicana. “Vamos focar com força em nossas candidaturas no interior do Estado. Não poderia sacrificá-los em virtude de uma campanha que demandaria muito na Capital”, finalizou.

(Visited 126 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!