Manifestantes que ameaçaram ministro do STF se tornam réus em ação penal

O juiz da 22ª Vara Criminal da Barra Funda, em São Paulo, recebeu a denúncia contra dois manifestantes acusados de ameaçar, injuriar e difamar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

No começo do mês, Antonio Carlos Bronzeri e Jurandir Pereira Alencar promoveram protesto em frente ao prédio onde mora o ministro, em São Paulo, após o magistrado suspender a nomeação do escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo de novo diretor da Polícia Federal, Alexandre Ramagem.

O protesto durou cerca de duas horas e só foi encerrado com intervenção da Polícia Militar, que deteve a dupla.

Na delegacia, eles não se pronunciaram, motivo pelo qual não puderam receber proposta de acordo de não persecução pena — um dos requisitos é a confissão dos fatos perante a autoridade policial. Já o ministro Alexandre de Moraes manifestou desejo de representar criminalmente em face dos autores do fato.

O juiz Márcio Lucio Falavigna Sauandag considerou presentes indícios de autoria e materialidade delitivas e tornou ambos réus no processo. Pelos crimes descritos na denúncia e pelas possíveis penas, o caso vai tramitar em vara comum.

(Visited 4 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!