MP solicita uso de tornozeleira pela deputada Flordelis

O promotor Carlos Gustavo Coelho de Andrade fez um pedido à 3ª Vara Criminal de Niterói para que haja suspensão do exercício da função pública da deputada federal Flordelis dos Santos de Souza, acusada de ser mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo. Foi solicitado, ainda, que a parlamentar seja monitorada por tornozeleira eletrônica e obrigada a cumprir recolhimento domiciliar noturno.

O pedido foi feito na última, mas ainda não houve decisão judicial. O Ministério Público do Rio de Janeiro já havia feito os requerimentos quando houve oferecimento da denúncia contra Flordelis, mas acabaram negados pela juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce.

Deputada Flordelis não pode ser presa em razão de sua imunidade parlamentar.( Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

A magistrada determinou que outras medidas cautelares, como proibição de mudar o endereço e de ter contato com testemunhas e réus do processo, eram suficientes. Flordelis não pode ser presa em razão de sua imunidade parlamentar. O MP, no entanto, voltou a fazer as solicitações arguementando ter fatos novos.

Para fundamentar seu pedido, o promotor argumentou ainda a dificuldade de localização do paradeiro de Flordelis para ser citada no processo criminal respondido por ela na 3ª Vara Criminal de Niterói. O membro do MP cita também que a própria  corregedoria da Câmara dos Deputados teve dificuldades em localizá-la para também intimá-la do processo contra ela na casa.

(Visited 36 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Yara Dosso
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!