Desmatamento da Mata Atlântica no 1º semestre já supera todo o ano de 2019

O desmatamento da Mata Atlântica no primeiro semestre deste ano já supera o resultado dos 12 meses de 2019, segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). De acordo com os números, são mais de 12 mil hectares cortados ilegalmente, incluindo áreas de preservação ambiental.

Em todo o Brasil, restam só 12% da floresta de Mata Atlântica original preservada. A polícia ambiental diz que o o corte ilegal acaba beneficiando, sobretudo, agricultores e construtoras, já que muitas construções imobiliárias em áreas próximas às cidades pelo País dependem do desmatamento para existir.

Em todo o Brasil, restam só 12% da floresta de Mata Atlântica original preservada. (Foto: Carlos Joly/BIOTA-FAPESP)

Os estados que mais cortam árvores ilegalmente na floresta de Mata Atlântica no Brasil são Bahia, Minas Gerais e Paraná.

De acordo com o Atlas dos Municípios da Mata Atlântica, da Fundação SOS Mata Atlântica , que é feito a partir da reunião de dados do Inpe dos últimos anos, mostra que, em 2018 e 2019, 100 dos 3.429 municípios que compõem a Mata Atlântica responderam por 71% do desmatamento. A Mata Atlântica perdeu 14.502 hectares no período. Em 2020, a tendência é que esse número seja maior do que os dois anos anteriores somados.

IG/Último Segundo

(Visited 15 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Últimas Notícias