Covid-19: situação na Capital está absolutamente sob controle, diz Marquinhos Trad

Blitzes já evitaram mais de 4 mil corridas delivery realizadas por motociclistas, comemorou prefeito

Em entrevista na manhã de ontem ao programa O Povo na TV, no SBT, o prefeito Marquinhos Trad fez um balanço da atuação da prefeitura durante a pandemia e disse que a situação está “absolutamente sob controle” e que todos podem “ficar tranquilos”. Ele comemorou os resultados das blitzes realizadas no final de semana, “que ajudaram a desafogar leitos de UTIs na Santa Casa” e evitaram a realização de mais de 4 mil corridas delivery feitas por motociclistas.

No programa do apresentador Tatá Marques, o prefeito optou por fazer um balanço de suas ações para combater a pandemia do novo coronavírus analisando os números dos últimos 160 dias, o que amenizou o desastre consolidado nos últimos 30 dias, quando Campo Grande se transformou no epicentro da pandemia ao contabilizar a ampliação do número de mortes de 12 para 144 no período.

Tranquilidade e segurança

“Estamos absolutamente seguros e certos das ações, está tudo sob controle, podem ficar tranqüilos”, garantiu Marquinhos Trad. No entanto, ele observou que “a gente precisa da colaboração de 20% daqueles que querem prejudicar os outros 80% [da população]. Temos a certeza de que estamos mais acertando do que errando”, destacou.

O prefeito comparou a situação de Campo Grande com a de diversos outros municípios, como Boa Vista, em Roraima, que com 400 mil habitantes já contabilizou 410 mortes, e ainda com Aracaju (550 mil habitantes e 534 mortes) e João Pessoa (800 mil habitantes e 630 óbitos). “Nosso índice é menor do que uma morte ao dia”, argumentou, ao dizer que a Capital tem mais de 900 mil habitantes e que 144 pessoas morreram vítimas da covid-19.

Blitzes

Marquinhos Trad também falou sobre os resultados das blitzes realizadas durante todo o final de semana como forma de conter o número de acidentes que estariam sobrecarregando os leitos de UTIs para pacientes não-covid em hospitais como a Santa Casa. “Estamos com ocupação de leitos em nível crescente e a maior causa são os acidentes de trânsito que cresceram 58,3%, e não o coronavírus”, garantiu.

No mini lockdown, que aconteceu nos dias 18 e 19 e também em 25 e 26 de julho, segundo Marquinhos Trad, 237 pessoas deram entrada na santa casa vítimas de acidente de trânsito. Desse total, 58,2% foram motociclistas, dos quais 30% foram para mesa cirúrgica ou sala de UTI. “Eram ocupados todos os finais de semana 21 leitos de UTI, mesmo com todo o comércio fechado. Esses dados são oficiais da Santa Casa”, explicou.

“Já com a cidade aberta, com as blitzes realizadas no final de semana, foram 172 acidentes. De 21 leitos de UTIs que eram ocupados, tivemos 9 esta semana. Hoje o presidente da Sata Casa me disse que temos hoje cinco leitos sobrando e que na semana passada não havia nenhum”, garantiu.

Prefeito intensificou blitzes no trânsito da Capital nos últimos dias (Foto: Midiamax)

Menos entregas

Com fechamento de bares e restaurantes em dois finais de semana (nos dias 17, 18, 24 e 25) no mês de julho, aumentaram as entregas de alimentos e bebidas feitas por motociclistas (delivey). “Com a blitzes,  deixaram de acontecer 4 mil corridas, mensurada nos radares de nossa cidade”, comemorou Marquinhos Trad.

(Visited 2.197 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!