Três cidades do MS permanecem sob grau extremo de disseminação da covid-19

Autoridades da área da Saúde sugerem decretação de lockdown em Campo Grande, Aquidauana e Miranda

O Governo do Estado divulgou hoje o segundo relatório situacional do Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir), com indicação do grau de risco dos 79 municípios do Mato Grosso Sul. Campo Grande, Aquidauana e Miranda são os três dos 79 municípios cuja recomendação das autoridades da Saúde é de decretação de lockdown, medida ignorada pelos prefeitos. A situação é mais grave na Capital, onde Marquinhos Trad optou por flexibilizar ainda mais as medidas de isolamento social, liberando o funcionamento de bares, restaurantes e shoppings.

Os três municípios continuam sob bandeira preta, que significa grau extremo de infecção e pré-colapso no sistema público de saúde, com os hospitais operando no limite no que diz respeito aos leitos de UTI disponíveis. Para esses casos, as autoridades da área da Saúde recomendam a decretação de lockdown, com a suspensão de todas as atividades,com exceção das essenciais.

Em grau tolerável, apenas Inocência e Glória de Dourados. Nesses casos as autoridades recomendam a liberação de atividades essenciais e não essenciais de alto, médio e baixo risco, adotando-se as medidas de prevenção apontadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os demais municípios estão classificados em grau médio e alto. A primeira recomenda atividades essenciais e não essenciais de alto e médio risco, enquanto que a segunda recomenda apenas atividades essenciais de baixo risco.

“Estamos no pior momento da pandemia, por isso é essencial que adotemos critérios técnico-científicos para conter o avanço da doença. A atualização dos dados por parte dos municípios refletiu na melhora da classificação de alguns municípios, mas isso não significa que estamos fora de risco. O momento requer vigilância, redução das atividades de risco e celeridade na adoção das medidas”, enfatizou o secretário de Governo, Eduardo Riedel.

O secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, também destacou a importância do Programa: “Precisamos cessar o crescimento da doença por meio do monitoramento dos contatos dos casos confirmados e medidas de isolamento social, neste sentido o Prosseguir colabora por estabelecer esses critérios”, completou.

Para gerar essa classificação, o programa avalia indicadores municipais relacionados à disponibilidade de leitos de UTI, quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), busca por contatos de casos confirmados, redução da mortalidade por Covid-19, disponibilidade de testes, incidência na população indígena, redução de casos entre profissionais da saúde, redução de novos casos, fronteira ou divisa com estado que tenha aumento de casos e necessidade de expansão de leitos.

Mapa Situacional

O mapa situacional das quatro macrorregiões de Saúde (Corumbá, Campo Grande, Três Lagoas e Dourados), referente à 30ª Semana Epidemiológica (de 19 a 25 de julho), apresenta 2 municípios na faixa de risco tolerável (amarela), 39 municípios no grau médio (bandeira laranja), 35 no grau de risco alto (bandeira vermelha) e três no grau extremo (bandeira preta).

Com relação ao primeiro mapa situacional (da 28ª semana epidemiológica), 38 municípios mantiveram o grau de risco, 37 melhoraram e quatro pioraram. Seguindo a recomendação da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), a nova classificação segue a regra de transição das bandeiras que não permite ‘pular’ faixas em caso de melhora dos indicadores, apenas no caso de piora da situação no intuito de acelerar a adoção de medidas.

Os Mapas Situacionais  atualizados estão disponíveis no site www.coronavirus.ms.gov.br assim como as Recomendações para os municípios.

Distribuição das Atividades

O Programa também apresenta uma proposta de Distribuição das atividades econômicas por faixa de risco, classificando os serviços em essenciais, não essenciais de baixo risco, não essenciais de médio risco, não essenciais de alto risco e não recomendados.

(Visited 78 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!