Vídeo: homem surta, danifica loja e ameaça comerciante por causa de máscara

Nas redes sociais, empresário se identifica como conservador e bolsonarista

Ao ser interpelado por uma comerciante que lhe pediu para utilizar de forma correta a máscara cirúrgica para evitar a propagação do novo coronavírus, o empresário Rodrigo Farias Ferronato surtou, danificou o estabelecimento comercial e ainda ameaçou a proprietária do local. O ataque de fúria foi gravado em vídeo e as imagens acabaram viralizando na internet e em grupos de whatsapp. Clique aqui e assista.

Ferronato estava no interior de uma sorveteria no município de Campinas, em São Paulo, quando foi interpelado para que usasse a máscara de forma correta, cobrindo o nariz e a boca. O caso aconteceu na tarde do último sábado, dia 12, e o vídeo foi inclusive  compartilhado pela deputada federal Jandira Feghali (PCdoB/RJ).

O empresário Rodrigo Ferronato (Imagem: Reprodução EPTV/Campinas)

Depois de ter a compra recusada, ele começou uma sequência de agressões verbais, chamando a funcionária de “palhaça”, “lixo”, apontando o dedo constantemente e falando uma série de palavrões e ameaças .

Ferronato também seria proprietário de um estabelecimento comercial, portanto, sabe das regras de proteção a serem seguidas durante a pandemia do novo coronavírus .

Nas redes sociais, ele se identifica como conservador e bolsonarista, além de seguir apoiadores do presidente envolvidos na CPMI da Fake News.

Versão

Rodrigo Ferronato, disse à emissora EPTV Campinas que foi agredido antes fisicamente pela mulher. Ele afirmou ainda que poderia não ter tido a reação exagerada e “engolido a raiva”. A dona do estabelecimento afirmou que fez Boletim de Ocorrência e que processará criminalmente Ferronato.

“Acho que esse tipo de atitude minha eu poderia não ter feito. Eu deveria ter engolido a minha raiva e ter saído da sorveteria e procurado os meios legais para me defender e cobrar do jeito que deveria cobrar”, disse o vendedor em entrevista à EPTV Campinas.

Ele afirmou ainda que estava usando máscara cobrindo nariz e boca, mas que em determinado momento colocou no queixo para poder falar com a mulher.

“No final do vídeo, tirei a máscara porque ela não conseguia me ouvir, porque eu queria me expressar. Eu baixei a máscara e fiquei com ela no queixo. Mas estava de máscara. Quando comecei a filmar ela veio até mim e me desferiu um tapa no braço para tentar derrubar o celular, um empurrão no peito e deu um soco de mão aberta na barriga”, afirmou ele. As acusações são negadas pela proprietária da sorveteria.

Vale lembrar que em Campinas há um decreto que obriga o uso de máscaras em estabelecimentos comerciais, além de vias públicas. Caso clientes e funcionários não utilizem o equipamento de proteção o estabelecimento é multado e corre até o risco de ser fechado pela prefeitura.

(Visited 371 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!