Ativista bolsonarista Sara Winter é presa pela PF

Líder de movimentos anti-democráticos, ela fez ameaças ao ministro do STF Alexandre de Moraes

Investigada no inquérito das Fake News, a ativista bolsonarista Sara Winter, líder do movimento 300 do Brasil, que acampava em Brasília até o último sábado, foi presa pela Polícia Federal na manhã desta segunda-feira em Brasília.

Segundo informações iniciais da PF, a prisão de Sara foi feita a pedido do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes. Ela foi encaminhada para a sede da PF no Distrito Federal. Além dela, pelo menos outras cinco pessoas foram alvos de mandados de prisão. Todas as prisões têm relação com investigações sobre financiamentos de protestos antidemocráticos.

Logo após ser um dos membros bolsonaristas alvos dos mandados de busca e apreensão do STF, no fim do mês de maio, a ativista usou as redes sociais para ameaçar o ministro Alexandre de Moraes. Na ocasião,  ela afirmou que ele “nunca mais teria paz” e que contaria com ajuda para descobrir onde ele mora e quem trabalha na casa dele. Em seguida, Moraes pediu à Procuradoria Geral da República “providências” sobre as ameaças .

Poucos minutos após a confirmação da prisão de Sara Winter, políticos se posicionaram nas redes sociais. O deputado Arthur do Val (Mamãe Falei) disse que a prisão da ativista era “tudo que ela queria”; a deputada Carla Zambelli se solidarizou. “Corro o risco de ser presa também? (…) Onde estão os movimentos defensores de mulheres?”, questionou.

(Visited 14 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Últimas Notícias