Aziz afirma que o Senado vai recorrer decisão de Rosa Weber
10, junho 2021 . 9:59

Aziz afirma que o Senado vai recorrer decisão de Rosa Weber

Presidente da Comissão  Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o senador Omar Aziz (PSD-AM) afirmou que o Senado Federal vai recorrer da decisão da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber de conceder habeas corpus ao governador do Amazonas, Wilson Lima, tornando facultativo o depoimento dele à CPI nesta quinta-feira, 10.

O senador Omar Aziz (Pedro França/Agência Senado)

“O Senado irá recorrer dessa decisão. Respeitamos a decisão da ministra Rosa Weber, como temos respeitado todas as outras decisões que aqui foram impetradas com essa comissão parlamentar de inquérito”, afirmou Aziz ao abrir a sessão desta quinta, que teria o depoimento do governador do Amazonas, não fosse a decisão do STF.

“Acredito que o governador do estado do Amazonas perde uma oportunidade ímpar de esclarecer ao Brasil, mas principalmente ao povo amazonense, o que de fato aconteceu no estado do Amazonas. Faltou oxigênio, pessoas vieram a perder a vida, e o governador poderia explicar isso ao povo amazonense. Não faço pré-julgamento de ninguém, mas o governador Wilson Lima, perde uma oportunidade gigante na sua vida, não só como homem público, mas também como pessoa, para sua história, de explicar, de fato, quem são os responsáveis pelas omissões que aconteceram com o nosso povo”, completou Aziz.

O presidente da CPi ainda disse não ser possível proteger ninguém nesse momento e que espera que o ex-secretário de Saúde do Amazonas possa explicar o que houve na crise do oxigênio do estado, no início de 2021.

“Espero que o ex-secretário, que estará aqui dia 15, possa esclarecer aquilo que não tá sendo esclarecido nesse momento, para a população de Manaus e do Amazonas. Mas nós iremos recorrer dessa decisão [de Rosa Weber]. Vamos respeitar a decisão do STF, mas não vamos cessar a nossa busca pela verdade”, finalizou o senador.

Wilson Lima seria o primeiro dos nove governadores convocados a depor na CPI da Covid. A expectativa era a de que ele pudesse falar sobre a crise do oxigênio em Manaus, no começo de 2021. Após a decisão do STF, ele não compareceu ao Senado Federal nesta quinta-feira, 10.