Deputados batem boca com Salles e falam para o ministro “deixar de ser moleque”

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, protagonizou um momento de bate-boca com deputados ontem enquanto participava de uma sessão conjunta das comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Viação e Transportes.

Durante a sessão, que foi presidida pela deputada bolsonaristas Carla Zambelli (PSL-SP), o chefe da pasta foi chamado de “moleque”, mas não foi possível identificar quem fez o xingamento.

Após ouvir críticas dos deputados  Rodrigo Agostinho  (PSB-SP) e  Paulo Guedes (PT-BA), homônimo do ministro da Economia, Salles atacou os parlamentares dizendo que Agostinho é “ambientalista de palanque” e que o bom Paulo Guedes é o que está no governo.

Salles ainda aproveitou a ocasião para sugerir que deputados deveriam doar recursos de emendas parlamentares individuais para ações voltadas ao Meio Ambiente, o que causou indignação no plenário.

Dados do relatório Passando a Boiada, do Observatório do Clima, apontam que o Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa) 2021 encaminhado pelo governo Bolsonaro ao Congresso terá queda de 27,4% no orçamento federal previsto para fiscalização ambiental e combate a incêndios florestais. A comparação é com o ano de 2020. Em relação a 2019, a queda é de 34,5%.

A deputada Tabata Amaral (PDT-SP) disse que o ministro não mentiu quando falou que “passaria a boiada”. “Já são cerca de 721 medidas contra o meio ambiente”, ressaltou.

Ainda durante a sessão da comissão, o deputado Ivan Valente (Psol – SP) chamou o ministro e os outros parlamentares governistas de “palhaços”. Ele disse que Salles foi um “grande desastre ambiental no Brasil” por seguir a mesma lógica de trabalho do governo Bolsonaro.

Parlamentares bolsonaristas como o deputado Sanderson (PSL-RS) saíram em defesa de Salles. Ele lembrou da reunião feita com o delegado Alexandre Saraiva, onde, segundo ele, “houve uma tentativa de difamar o ministro do Meio Ambiente, que tem feito um excelente trabalho”.

Confira a transcrição do bate-boca entre ministro do Meio Ambiente e os parlamentares:

Ricardo Salles: A recomposição dos recursos orçamentários, feita pelo outro Paulo Guedes [ministro da Economia], aquele que é competente e prestigiado pela sociedade brasileira… Está sendo feita. Aliás, cada um tem o que merece, o Paulo Guedes que merece. As multas ambientais…

Deputado Paulo Guedes: O senhor está me chamando de incompetente, ministro?

Ricardo Salles: É a minha vez de falar, eu não terminei, deputado.

Deputado Paulo Guedes: Ô, ministro, você tem que respeitar essa Casa. O senhor tem que respeitar!

Ricardo Salles: Deputado, o senhor também. Eu estou falando aqui.

Deputado Paulo Guedes: O senhor está aqui como convidado! O senhor tem que respeitar as pessoas!

Ricardo Salles: As multas ambientais às que o deputado [Rodrigo] Agostinho…

Deputado Paulo Guedes: O senhor está mentindo aqui!

Ricardo Salles…Se refere estavam demorando sete anos para sair.

Deputado 2: Presidente [Carla Zambelli], a senhora também tem que pedir ao ministro que respeite os deputados.

Ricardo Salles: Eu estou respondendo à fala que ele fez… Vamos aguardar, vamos aguardar.

Deputado Paulo Guedes: O senhor é cínico!

Ricardo Salles: Quando a gente fala o que quer, ouve o que não quer.

Deputado 3: Moleque!

Ricardo Salles: As multas ambientais às que o deputado Agostinho está se referindo demoravam…

Deputado 3: O deputado Paulo Guedes não fez nenhuma ofensa.

Ricardo Salles: Fez sim!

Deputado 4: Um ministro não pode agredir um deputado!

Deputado 3: O deputado Paulo Guedes não fez nenhuma ofensa para esse moleque!

Ricardo Salles: Fez sim. Eu também não fiz nenhuma ofensa, eu só estou dizendo que o PT tem o seu, nós temos o nosso. Eu prefiro o nosso.

Deputado 3: Você fez ofensa, sim. Deixa de ser moleque!

Ricardo Salles: Olha, eu estou na minha vez de falar, deputado. O senhor se segure!

Deputado 3: Respeite a Casa, moleque!

Deputado 5: Corta a voz dele! Corta o microfone!

Deputado 3: Moleque, mesmo! Respeite!

Deputada Carla Zambelli: A secretaria pode… Está garantida a fala do ministro do Meio Ambiente, peço à Secretaria que… Obrigada.

Ricardo Salles: Só para concluir, senhora presidente, [quero] agradecer aqui a fala do deputado Junio Amaral, do PSL de Minas Gerais, e lembrar, em termos de legado, o que aconteceu na cidade de Bauru, deputado Rodrigo Agostinho. A CPI dos Precatórios, da época em que o senhor era prefeito, que deixou lá um problema de R$ 33 milhões por desrespeito à floresta urbana e à construção das residências no seu município.

Portanto, não fale do nosso legado no Ministério do Meio Ambiente, cuide primeiro do seu município de Bauru, que já tem bastante coisa lá para ser explicada. Muito obrigado.

Deputado 6: Ministro, toma vergonha na sua cara!

Deputada Carla Zambelli: Oooopa!

Ricardo Salles: Vai você também! Não mandou nada de emenda para cá, fica falando [que é] ambientalista… Uma vergonha! Ambientalista de palanque!

Deputado 7: O ministro é moleque!

Deputado 8: Olha a baixaria aí, ministro!

Deputado 6: Ele está fazendo de propósito! O ministro está fazendo de propósito! É o jeito dele, fazer de propósito!

Ricardo Salles: Ambientalista de palanque!

(Visited 6 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Últimas Notícias