A partir de segunda a Santa Casa atende apenas pacientes regulados pela Sesau
27, maio 2017 . 15:53

A partir de segunda a Santa Casa atende apenas pacientes regulados pela Sesau

A partir desta segunda-feira, 289 de maio, o pronto-socorro da Santa Casa de Campo Grande atenderá apenas pacientes regulados pela Secretaria Municipal de Saúde e dentro das referências de atendimento do hospital, que são a média e alta complexidade. Casos não urgentes serão encaminhados pela própria secretaria aos locais da rede que possam realizar o serviço. A Sesau manterá funcionários de seu quadro ao lado do pronto-socorro em uma agência de regulação com acesso ao sistema.

Os pacientes que entrarem no hospital passarão pela classificação de risco baseada no Protocolo de Manchester e os que forem classificados nas cores amarela, alaranjada ou vermelha serão encaminhados ao atendimento nos termos do Protocolo. Já os classificados como não ou pouco urgentes serão encaminhados pela Sesau ao local mais adequado para o atendimento.

Além deste contra-referenciamento, a agência reguladora será responsável por emitir senhas de regulação aos pacientes que demandarem a Santa Casa espontaneamente e forem de sua referência. Com a iniciativa, a Santa Casa passa a trabalhar melhor naquilo que é a sua especialidade, que são os casos de média e alta complexidades, além de urgências e emergências e a rede da Prefeitura passa a absorver os pacientes não urgentes, adequando o sistema.

A Santa Casa pede que a informação seja repassada até chegar ao conhecimento de toda a comunidade para evitar que as pessoas desperdicem tempo e recursos se dirigindo ao hospital de maneira equivocada e tenham que retornar. Apenas pacientes de urgência e emergência devem ser trazidos e os demais precisam ter o primeiro atendimento na Rede Pública para, se for o caso, serem encaminhados ao hospital.

A direção da Santa Casa espera que com o funcionamento desta organização de fluxo ocorra uma melhora na assistência oferecida, evitando uso de corredores ou qualquer outra forma menos digna de atendimento.