Escolas passam a contar com novo programa de segurança a partir de hoje

Começa a funcionar hoje o novo sistema de segurança nas escolas públicas. Denominada de “Escola Segura, Família Forte”, o programa foi lançado pelo governador Reinaldo Azambuja no último dia 4 tem como objetivo garantir segurança a alunos e professores. Uma equipe especializada de 20 policiais militares irá atuar exclusivamente na segurança nas escolas estaduais e municipais. Executado em parceria com a prefeitura, o projeto pioneiro deverá se estender pelos demais municípios do interior.

Além das rondas preventivas e ostensivas – que serão realizadas nos três turnos de aulas em cinco viaturas já disponibilizadas para esse fim – o programa Escola Segura, Família Forte contará com uma vertente pedagógica que dará assistência à comunidade, uma vez que ele foi  elaborado com a finalidade de coordenar as ações de todos os projetos de prevenção já existentes na área da segurança pública, como o Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violência (Proerd), Projeto Bom de Bola, Bom na Escola, Banda Mirim, Projeto Reação, Centro Educativo de Múltiplas Atividades de Trânsito (CEMATRAN), Projeto Florestinha, Bombeiros do Amanhã, Polícia Civil – Prevenção e Educação, Dicas de Segurança, Delegado Teen, Cidadão do Amanhã, Guerreiros Sem Farda, Polícia Civil – Você Muda o Mundo e outros, além da criação da ronda escolar.

“Estudos apontam que a ronda escolar funciona bem em outros estados e países. Aqui em Campo Grande estamos com esse projeto piloto, que vai coordenar outros projetos de prevenção já existentes, como o ‘Proerd’, ‘Florestinha’, ‘Bombeiros do Amanhã’ e ‘Bom de Bola, Bom na Escola’, entre outros. A ideia é começar por Campo Grande, mas estender para outras cidades, principalmente as maiores, que têm mais escolas públicas”, explicou o governador, ao fazer o lançamento do programa na praça do Bairro Estrela do Sul.

A segurança tem sido prioridade do Governo – com R$ 115 milhões destinados à aquisição de 620 viaturas, armamentos e equipamentos de segurança pelo Programa MS Mais Seguro. Os investimentos contemplaram também a promoção e capacitação de mais de quatro mil militares.

Responsável pelas novas rondas escolares, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Waldir Ribeiro Acosta, detalhou que através de celulares disponíveis nas viaturas do programa, todos os diretores de escola estarão inseridos em um grupo de Whatsapp, que de forma célere e eficaz facilitará a comunicação, além do 190 que estará à disposição, entre outros sistemas tecnológicos de informação. “Os policiais da equipe escolar terão treinamento especializado para atender às ocorrências envolvendo especificamente as escolas, alunos e imediações”, adiantou.

A partir do início da sua atuação, qualquer ocorrência envolvendo alunos ou no entorno das escolas contará com a presença deles. “Todo o trabalho será feito em parceria, seguindo o regulamento escolar e bem alinhado com a direção”, frisou.

Atualmente, já existe policiamento escolar em algumas regiões da cidade. O que difere a nova equipe das atuais rondas é que se trata de uma modalidade de policiamento com viaturas próprias e efetivo orientado para atender especificamente aos estudantes.

Além disso, não haverá rotatividade entre os policiais que atendem as escolas, facilitando a criação de um vínculo de confiança com os alunos das escolas públicas da Capital. “Faremos rondas preventivas e ostensivas e iremos desenvolver também um trabalho de integração e interação com os alunos”, adiantou o militar.

Orientação pedagógica – Além do trabalho operacional de policiamento, o Escola Segura, Família Forte terá vertente educacional, explicou o professor e coordenador do Programa, Valson Campos dos Anjos. Será feito mapeamento das necessidades básicas dos alunos para direcioná-los ao atendimento em todos os serviços oferecidos pelo poder público. “Queremos otimizar todos os recursos públicos existentes para as escolas”, frisou.

As propostas para criação do programa foram discutidas em conjunto com diretores, pais e alunos em eventos que reuniram cerca de mil pessoas na Capital. A elaboração do plano de trabalho incluiu também conversa com as Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros de MS e Guarda Municipal de Campo Grande.

Segundo o coordenador, o programa vem de encontro às necessidades reais das escolas e sua implementação é responsabilidade de todos os envolvidos com a Educação. A intenção é que as ações sejam planejadas em conjunto. “Será um esforço para evitar que todos os problemas que ocorrem nas escolas acabem culminando na segurança pública”, explicou.

A iniciativa vem sendo desenvolvida pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) em parceria com as Secretarias de Estado de Educação (SED); de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Campo Grande.

(Visited 28 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Últimas Notícias