MS zera déficit de delegados com novas nomeações

A nomeação de 72 novos delegados vai acabar com o déficit desses profissionais e reforçar a segurança pública no interior de Mato Grosso do Sul. O objetivo é reforçar a segurança na faixa de fronteira e também a prevenção da violência contra mulheres, crianças e adolescentes.

O delegado-geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Marcelo Vargas, explica que todos os 72 alunos que integram o 8º Curso de Formação de Delegados da Polícia Civil serão lotados para o interior do Estado. A prioridade é transferi-los para as 27 cidades que não possuem delegados. Os municípios que possuem apenas um delegado também irão receber um segundo integrante.

Marcelo Vargas Lopes, diretor-geral da Polícia Civil de MS (Foto: Internet)

A presença dos delegados tem a intenção de reforçar a segurança pública no Estado. “A presença de um delegado no município tem impacto na referência de justiça da população. Só a prevenção por si só não consegue inibir o crime. A gente só consegue formalizar os atos da polícia judiciária com a presença do delegado. Nas cidades que não possuem delegados é necessário que a Polícia Militar se desloque para o município vizinho”, diz.

Para o presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), Pedro Caravina, o novo efetivo será um reforço aos municípios que estão sem delegado de polícia ou que precisam da ampliação do quadro. “A designação dos novos delegados é muito aguardada. A gente destaca a decisão do governador Reinaldo Azambuja, mesmo em um período difícil, ter a atitude de nomeá-los e contemplar os municípios”, declara.

Dos 72 delegados, 15 são mulheres. Segundo o delegado-geral, as delegadas irão para municípios com o objetivo de reforçar o combate a crimes contra as mulheres e também contra crianças e adolescentes. As delegacias também irão receber o projeto Sala Lilás, em parceria com a Subsecretaria de Estado de Políticas Públicas para Mulheres. A sala Lilás é um ambiente preparado para atender mulheres, adolescentes e crianças de forma exclusiva.

Novos delegados empossados pelo governo do Estado (Foto: Secreta)

A segurança nos munícios da faixa de fronteira também será reforçada com a presença de aproximadamente 30 delegados. “Todos os municípios da faixa de fronteira vão ter reforço nos atendimentos das delegacias. Com isso, vamos melhorar a elucidação de homicídios na região de fronteira, que são relacionados ao tráfico de drogas”, afirma Vargas.

O 8º Curso de Formação dos novos delegados da PCMS teve início em abril, com duração de 600 horas de aulas em regime integral de segunda-feira a domingo, inclusive nos feriados, com os três turnos e a oferta de aulas teóricas, práticas, operacionais e estágio supervisionado. A turma é formada por graduados em Direito, aprovados no último concurso (2017) e vindos de 14 estados.

A delegada e diretora da Academia de Polícia Civil (Acadepol), Maria de Lourdes Cano, destaca que durante o curso é reforçado o papel da polícia comunitária e do novo perfil de segurança pública. “A Polícia tem que estar voltada à sociedade. A partir do momento que a polícia está próxima da população passa a ter uma confiabilidade maior no poder público. Os novos delegados aprendem que ninguém faz nada sozinho. Defendemos o trabalho conjunto com as outras instituições e a população”, detalha.

(Visited 53 times, 1 visits today)

Comentários

comentários

Editorial
Do NOT follow this link or you will be banned from the site!